site Amigo da Luz

O que você tem feito para levar o Evangelho aos gays?

amigasDurante a coletiva de imprensa no voo Armênia-Roma, o Papa Francisco voltou a falar sobre a necessidade de acompanhamento pastoral das pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo. Como sempre, o oba-oba da imprensa dá uma visão deturpada do evento; e mais um vez, a gente vem aqui colocar o preto no branco!

Uma afirmação do Papa, em especial, deve nos provocar, nos fazer sair do comodismo: ele disse que nós cristãos devemos pedir desculpas aos gays.

“A Igreja deve pedir desculpas por não ter se comportado tantas e tantas vezes – e quando digo ‘Igreja’ entendo os cristãos; a Igreja é santa, os pecadores somos nós!” (Papa Francisco)

E você… O que tem feito para ajudar a Igreja na missão de acolher e anunciar a Boa Nova aos gays? A sua paróquia possui algum grupo voltado especificamente para esse fim? Se não tem, você já falou com seu pároco sobre a necessidade de uma pastoral voltada para esses irmãos?

Quanto a nós de O Catequista, podemos dizer que nossa missão, nesse sentido, era inexistente. A revolução veio há pouco mais de um ano, quando tivemos a graça e a alegria de conhecer o Apostolado Courage, que ajuda as pessoas que têm atração pelo mesmo sexo a viverem casta e dignamente sua condição de filhos e filhas de Deus.

Foi o Courage que nos levou a ver o lado humano dessas pessoas, que antes, para nós, eram todos como soldadinhos purpurinados do Jan Uílis, a quem tínhamos que combater. A luta contra a agenda política gay e a nefasta ideologia de gênero é válida e precisa ser enfrentada. Mas se você só vê esse lado da questão, você está ficando de fora da melhor parte: viver a misericórdia e a missão!

Pelo que temos visto, somos obrigados a dizer que a acolhida pastoral que nós católicos oferecemos aos gays é uma lástima! Falamos sobre isso no nosso Catecast “Gays, católicos e corajosos” (ouça aqui).

Alexandre e eu já perdemos a conta de quantas vezes falamos – ou tentamos falar – com amigos padres e leigos sobre o Apostolado Courage. Mas pouquíssimos foram aqueles que se interessaram em convidar o Courage para promover ações em sua paróquia ou comunidade.

Enquanto os bons católicos desprezam esse apostolado, o demônio não perde tempo: proliferam grupos gays “católicos” que pregam um cristianismo sem cruz, um catolicismo deformado, que dispensa a mudança de vida e a conversão. Esses ganham espaço nas universidades católicas, nas paróquias, na mídia!

E a culpa dessa bagunça toda é de quem? A culpa é exclusiva dos maus pastores, traidores e mal-intencionados? Não! A culpa é também dos “bons” que cruzam e fecham os ouvidos aos apelos do sumo-pontífice para que os gays sejam acolhidos de braços abertos na Igreja.

Em muitas paróquias, o acolhimento aos gays se resume a deixá-los a par da moral da Igreja e lhes dar uns tapinhas nas costas. E depois lavamos as mãos! Achamos que basta tacar a Bíblia e o Catecismo na cara das pessoas…

“Devemos acompanhar bem [os gays], de acordo com o que diz o Catecismo. O Catecismo é claro!”

Vejam o que disse o Papa: acompanhá-los DE ACORDO COM O QUE DIZ O CATECISMO. Ou seja: sem recuar uma vírgula na doutrina! O Novo Testamento e a Tradição não deixam dúvidas de que os atos homossexuais são pecados graves, que afastam as pessoas da amizade com Deus. E quem vier com papinho furado de “mas vocês cristãos não seguem todo o Levítico…”, leia o nosso post e pare de falar asneiras: Livro do Levítico – Aprenda a refutar os trolls.

E, não, não basta comunicar leis e regras! Nossa missão é ser o rosto e o abraço de Cristo para os demais. Como o Bom Pastor, que não sossega enquanto TODAS as ovelhas não estiverem seguras, no aprisco. Se 99 estiverem seguras, e uma estiver perdida, ele deixa as 99 e vai atrás daquela uma que está distante. E você? O que tem feito para imitar o Bom Pastor?

Por A Catequista

bom pastor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar