site Amigo da Luz

Papa eleva à festa dia da memória de Santa Maria Madalena

Virgin with Child between Saint John the Baptist and Saint Magdalena-Piero di Cosimo - Detail 1Apostolorum Apostola, ou Apóstola dos Apóstolos: assim Santo Tomás de Aquino definia Santa Maria Madalena, testemunha ocular da ressurreição de Cristo e primeira a dar a notícia aos Apóstolos.



Agora, por “desejo expresso do Papa”, a Festa de Santa Maria Madalena será comemorada no Calendário Romano no dia 22 de julho – o mesmo em que era celebrada a memória.
A mensagem de São João Paulo II, na Carta Apostólica Mulieris dignitatem, que trouxe novo alento à questão das mulheres, segue importante hoje para a Igreja. E ganha uma nuance especial com o Jubileu da Misericórdia.

Decreto
O texto da Missa e o Ofício Divino permanecem inalterados, assim como para a Liturgia das Horas. Caberá às Conferências Episcopais traduzir para o próprio idioma o prefácio anexo ao decreto, enviá-lo à Santa Sé que deverá aprovar antes de inseri-lo em uma futura reimpressão do Missal Romano.O termo "Apóstola dos Apóstolos" não é novidade: é citado também por São Tomás de Aquino, o maior teólogo da Igreja. Contudo, é preciso esclarecer que, por esse título, não quer dizer que Maria Madalena é equiparada aos Apóstolos como Bispo, membro do episcopado ou tendo recebido qualquer outro ministério ordenado, até mesmo o diaconal. Segundo o discurso de São Pedro, na eleição de Matias para substituir o traidor Judas Iscariotes, Apóstolo é ser testemunha da ressurreição. É por isso que Madalena, foi a primeira testemunha ocular da Páscoa de Nosso Senhor e quem a anunciou aos Apóstolos. Depois estes confirmaram ou também vendo o túmulo vazio ou a eles também aparecendo o Ressuscitado.

Fonte, em latim: Boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé, 10 de junho de 2016.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar