site Amigo da Luz

Padres se reúnem com o bispo diocesano na sexta-feira, Dia Mundial de Oração pela Santificação do Clero

dc690e1ba4aa5e4015ab88a821e80b693069c7431464783248Na sexta-feira (03), dia do Sagrado Coração de Jesus, celebra-se também em toda a Igreja Católica o Dia Mundial de Oração pela Santificação do Clero. A data foi uma iniciativa do então Papa João Paulo II, em 1995, quando assumiu a proposta da Congregação para o Clero de se celebrar esta data com um dia de santificação dos sacerdotes por ocasião da solenidade do Sagrado Coração de Jesus.

 


 A ação quer ajudar os padres a conformarem-se cada vez mais com o coração do Bom Pastor e convidar os católicos de todo o mundo para rezarem pelos sacerdotes.
 
Os presbitérios da diocese estarão reunidos a partir das 9h30, no Santuário Nossa Senhora do Rosário em Barretos, para participarem da Eucaristia. Em seguida, o bispo diocesano, Dom Milton Kenan Júnior, irá apresentar a sua segunda Carta Pastoral que tem como tema “Misericordiosos como o Pai”, em sintonia com o Jubileu Extraordinário da Misericórdia que se encerra em 20 de novembro deste ano.
 
A Carta Pastoral tem o objetivo de inspirar a caminhada pastoral da Igreja Particular de Barretos. No lançamento da carta em 2015, Dom Milton dizia que a Carta Pastoral “é uma mensagem que o bispo diocesano dirige aos membros da Igreja que estão a ele confiada. Ela tem um caráter de documento. Ao mesmo tempo em que expressa as expectativas do bispo, ela tem um caráter programático. Ela indica à Igreja (Particular) quais são os aspectos que devem ser considerados e levados à serio na sua caminhada pastoral”.
 
O Sagrado Coração de Jesus é uma das três solenidades do Tempo Comum comemorada na segunda sexta-feira após a solenidade de Corpus Christi (celebrada neste ano em 26 de maio). Além disso, essa devoção também é cultivada pela Igreja ao longo de todas as primeiras sextas-feiras de cada mês. Consiste na veneração do Coração de Jesus, do mais íntimo de Seu Amor.
 
Origem
 
A origem desta devoção deve-se a Santa Margarida Maria, uma religiosa da Congregação da Ordem da Visitação. A santa tivera extraordinárias revelações por parte de Jesus Cristo que a incumbiu pessoalmente de divulgar e propagar no mundo esta piedosa devoção. Foram três as aparições de Jesus: A primeira deu-se em 27 de dezembro de 1673; a segunda em 1674; e a terceira, em 1675. Mais tarde, outra religiosa, a Beata Maria do Divino Coração, a partir de Portugal, estendeu esta devoção a todo o mundo por meio de um ato de consagração solene pedido ao Papa Leão XIII.
 
Disse Jesus numa dessas ocasiões a Santa Margarida Maria de Alacoque: "Prometo-te, pela Minha excessiva misericórdia e pelo amor todo-poderoso do meu coração, conceder a todos os que comungarem nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, a graça da penitência final; não morrerão em minha inimizade, nem sem receberem os sacramentos, e Meu Divino Coração lhes será seguro refúgio nessa última hora".
 
Imagem: mosteiroreginapacis.org.br

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar